quinta-feira, agosto 30, 2007

Nesses dias em que o Érick esteve aqui conosco, com o problema de asma dele, por duas noites, ele dormiu em meu quarto, uma vez que o tio não estava em casa, e não queríamos que ele dormisse sózinho, por causa do problema de saúde dele.
Pois bem, por mais de uma vez, acordamos eu e o bem, com a respiração difícil dele.
Percebemos que ele além de dobrar o travesseiro para ficar com a cabeça mais alta, ele respirava só pela boca, o tempo todo com a boca aberta.
Claro que agora sou leitora assídua do blog da alergia, e agora no dia 26 foi postado lá essa matéria, que veio a calhar.
desculpe a cola, mas é muito interessante.

O processo respiratório normal, incluindo a passagem do ar pelas narinas, caracteriza o que se chama de respiração nasal fisiológica. Quando por qualquer motivo que provoque congestão e obstrução nasal (por exemplo na rinite alérgica), surge a dificuldade em respirar pelo nariz, a respiração passa a ser feita com a boca aberta. Ressalta-se que em determinadas condições, como por exemplo, durante uma corrida intensa, é normal que ocorra uma respiração bucal transitória, necessária para superar o esforço.

Entretanto, se o hábito de respirar pela boca se instala e mantém-se por tempo prolongado, constitui o que se denomina de "respiração bucal" ou “respiração oral”; permitindo a passagem do ar para as vias respiratórias inferiores sem condicionamento e tornando-se agressivo para o organismo.
Tudo isto ocorre porque a respiração bucal mantida aompanha-se de uma série de alterações que o organismo lança mão para se adaptar que terminam por se mostrar danosas. Assim, começa a surgir desconforto na garganta - que pode variar desde um pigarro, ressecamento, até amigdalites ou faringites repetidas. Não raro, surge também queixa de voz anasalada . O ressecamento da boca provoca também aumento de cáries. Além disso, a respiração bucal prolongada pode levar também à diminuição do apetite, sono agitado, alterações dentárias, deformidades do tórax, sinusites, inflamações do ouvido repetidas, hipertrofia das adenóides, alterações do olfato, do paladar, da audição, dores de cabeça, falta de ar, tosse, febre, além de olheiras e alterações oculares. Progressivamente, a mandíbula se altera, a língua se torna protusa, terminando por levar a alterações fisionômicas, posturais, musculares, prejudicando o organismo muito além da simples alteração local respiratória.
É importante valorizar e pesquisar por que uma criança está sempre com a boca aberta!


E gente, lá tem muito mais coisas, que pode nos ajudar no dia a dia.
Vale a pena conferir.
Além do link aí do lado, junto aos demais, vai aqui.

PS: Fiquei devendo à vocês notícias sobre meus exames. Felizmente está tudo bem, absolutamente nada de anormal.
O médico acredita que a febre, poderia ser uma gripe forte, que se aproximou, mas pela alimentação saudável que tenho, criei defesas no organismo, e essa própria defesa abortou a gripe.
Mas, enfim, nada a se preocupar.
Eu estou ótima.
Obrigada pela preocupação e carinho de todos vocês. O Érickinho também já se restabeleceu, voltou prá casa, prá escola, e só ficou aqui as saudades do meu pequeno.

4 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Aninha, tudo bem com voc�s? Ontem o atraso do Valter nos preocupou!

Boa semana, e espero que esteja sarada!

O Meu Jeito de Ser disse...

Eduardo, obrigada pela preocupação.
Está tudo bem sim, apenas uma preguiça do Valter.
Ontem estava sem pique para o PC, olhou todo mundo, mas não queria nada com nada.
Um beijo

Magaly disse...

Ah, Aninha! penei tanto com minha filha mais nova (a terceira) com a tal da alergia! Graças a Deus, na puberdade, ela começou a melhorar e, de lá pra cá, tornou-se uma doença controlável. A cura completa é impossível, principalmente, para a de ordem respiratória. Mas é uma coisa perfeitamente admnistrável.

Folgo que vc já esteja boa, vc tem jeito de muito saudável

Um beijinho pra vc e outro para o Eric

O Meu Jeito de Ser disse...

Magaly querida, eu também já sofri muito, mas tenho me sentido muito bem, com as informações da dra Fátima, ela tem me ajudado muito, e tenho passado para Camila, e acho que cuidado melhor da rinite do Tiaguinho.
Um beijo querida.