quarta-feira, abril 11, 2007

SENSIBILIDADES!!!


Este texto, eu escreví aqui há um ano.
Embora seja um texto curtinho, acho que ele diz muito. E o acho verdadeiro ainda, depois de tanto tempo.
" SENSIBILIDADES
Olhos nos olhos... Já parou pra pensar quantas coisas isso diz?
Muitas vezes as palavras são desnecessárias, representam o excesso.
As mãos... um toque, sinta a contato da pele, sem pressa, acaricie e sinta a pele, a pele diz muita coisa!
O olfato... Sinta o cheiro, cheiro de vida, de gente, de gente viva!
Por último, olhando nos olhos, tateando, sentindo o perfume, aí sim, use as palavras e diga: EU TE AMO!.
Bom , o que vier depois é apenas consequência, já não tenho mais responsabilidade."
Mas é um exercício gostoso de fazer, esquecer um pouco a correria do dia a dia, parar tudo, e deixar o corpo falar.
Acreditem, o resultado valerá a pena.

24 comentários:

mila disse...

manheeeeeeee,socorro...Nao estou entendendo nada ainda,como faço pra responder para as pessoas?e outra coisa,eu entrei e nao me pediram senha...nao entendi mais nada

clarice disse...

Aninha, felicidade é um tantão de coisas que ao nos tocar, penetra e alimenta. Pode-se escrever zilhões de páginas sobre ela. Tantas coisas me fazem feliz que sempre se sobrepõem ao que me irrita ou machuca.
Olhos nos olhos, eita exercício bom este que leva a outros e mais outros...
Beijo querida

Sibila disse...

Qual o poeta q disse (Drummond, Bandeira?) "só os corpos se entendem". É isso aí, Aninha - sensual. Bjs.

Sibila disse...

Oi Aninha, tô tentando me organizar em termos profissionais,e, veja só, por aqui de novo... Santa falta de disciplina Batman ! É nada, tô super esperançosa qto às minhas novas atividades. Então, o + importante e mais uma razão pra estar aqui outra vez: qdo disse sensual, é no sentido + amplo da palavra, de sensoriedade, mto embora ache q aquele termo não deixa de envolver "sensualidade" no sentido + trivial da palavra. Toda maneira, tão difícil de ser definida, não? Mais fácil sentir e pronto? Beijão pro cê!

Adelino disse...

Anna, linda crônica. Quanto de verdade ela contém. Feliz de quem pode abraçar uma pessoa, e "olhos nos olhos" como disse você, dizer essa frse tão pequena, mas muito signiticativa: "Eu te amo".
Abraços, Anna.

Luz disse...

Olá Aninha
Ainda hoje de manhã, cheguei bem cedo no meu trabalho para ter oportunidade de comentar o seu post “HOJE NADA!”, depois ter lido “O QUE ‘LHE’ DEIXA FELIZ!!!!” – “DIA DE CUMPRIR TAREFA! – e “LAMBENDO A CRIA!” – mais uma vez não deu, pois o telefone tocou… de seguida, tive que cumprir com as 8 horas do emprego, a hora do almoço não dá quase tempo para nada, é comer, apanhar uma roupita seca das cordas, as nuvens estão a ficar demasiado cinzentas…
Agora, são 21.05 horas… vou aproveitar o serão para “falar” com os/as amigos/as da blogosfera, ando falhando com toda a gente.
É o corre-corre do dia-a-dia, vivemos excessivamente apressados, isso não pode continuar assim.

Beijinhos, querida amiga!

Luz disse...

Veja só, nem falei do seu texto sobre “Os Sentidos… Sensibilidades”, e digo: podemos viver cego, surdo e mudo, mas seria impossível viver sem o tacto, pois não teríamos sensibilidade como por exemplo pelo frio ou fogo, morríamos queimados ou de uma hipotermia.
O Tacto (a nossa pele) é o órgão mais importante que possuímos, devemos abusar com os abraços para quem nos é querido… embalar nossos filhos mesmo quando já são grandes.
Às vezes basta um roçar de pele e… OH, lalala!

Um grande abraço para você e Valter

Elis disse...

Wow!
Amei,amei!Nem preciso dizer mais nada mesmo.
"tudo vale a pena qdo a alma não é pequena",assim dizia F.Pessoa!

O Meu Jeito de Ser disse...

Calma aí filha, vou lá no seu blog, e te ajudo.
beijos

O Meu Jeito de Ser disse...

Clarice minha poetiza, você bem sabe que estes exercícios são melhores porque realmente levam à outros, e aí é só relaxar e aproveitar.
beijos querida.

O Meu Jeito de Ser disse...

Sibila, estou ficando curiosa para saber mais sobre você, toda essa organização em termos profissionais que você está envolvida.
Agora,você entendeu perfeitamente, este sentir é que faz a diferença, por isso usei os sentidos.
Dizer que tem situações em que as palavras são desnecessárias,não significa que elas não tenham que ser ditas,mas ela serásempre um complemento do sentir.
Por exemplo, eu adoro o tato e oolfato. Amo o cheiro do meu bem. Já faz parte de mim.
Beijinhos menina.

O Meu Jeito de Ser disse...

Adelino, sei bem o que você sente.
E o pior é que tem gente que tem oportunidade de dizer isso, e não diz.
Acha bobagem, frescuras de mulher,nfim, essas coisas que você conhece bem.
Felizmente aqui conosco, não temos esse tipo de problema. Meus filhos cresceram vendo e ouvindo cenas carinhosas entre nós dois.
Sabe que até meu neto, quando tinha 4 aninhos nos disse uma vez, que os outros avós dele, nunca se beijavam.
Veja a seriedade da observação de uma criança.
Um abraço

O Meu Jeito de Ser disse...

É isso mesmo querida Luz, apenas um toque pode nos levar às sensações mais gostosas da vida, envolvendo ou não o nosso lado sensual e sexual.
Há também tantas manifestações de carinho, que demonstramos através do toque.
Não se preocupe não meu bem, sei que está sem tempo, mas tenho ido te ver assim mesmo.
Você está bem?
Um grande beijomeu e do Valter.

O Meu Jeito de Ser disse...

Sentiu Elis?
É isso,o sentir é de extrema importância. E temos que prestar atenção à essas sensações.
Sei que você me entendeu muito bem, está recém-casadinha, cheia de paixão. Sabe bem o que são os nossos sentidos nesses casos.
Um beijo

vivendo disse...

Anna,
vi seus comentários na net e vim aqui conhecer vc.Amei esse post sobre os sentidos.Vi que vc gosta de plantas e de crianças, e eu também. Posso aparecer mais vezes por aqui??Um beijo, Vivi Amorim

O Meu Jeito de Ser disse...

Vivi obrigada pela visita, apareça quando quiser, será sempre bem vinda.
Já fui lá conhecer o seu cantinho e a sua horta.
Temos muita coisa em comum.
Um beijo

Mônica Montone disse...

Concordo, flor!!!!!!

Espero que você tenha curtido bastante seu pequeno [eu curti muuuuuito o meu!]

Beijos e bom fim de semana

MM

cejunior disse...

Ana, este texto não tem idade! Podia ter sido escrito há uns dez anos atrás e ainda ia transmitir a mesma mensagem de amor. E isso é tão bom, não é mesmo ??
Um beijo

Adelino disse...

Então, Anna, se a felicidade está nas pequeninas coisas, nos detalhezinhos entre duas pessoas, na cumplicidade entre elas, pode estar absolutamente certa de que a saudade também é encontrada nesses mesmos detalhes, nessas mesmas pequenas coisas porque agora já não se tem mais a cumplicidade de que falei. A saudade de uma perda eterna não se cura com o passar do tempo como muitos pensam, e até poetas afirmam. Ela volta numa simples receita de bolo anotada num caderno, num número de telefone rabiscado às pressas, numa pasta de documentos de um filho, arquivados com tanto carinho.
A gente ri, brinca, bloga, manda e-mails, sai, conversa, faz novas amizades, mas. Mas nada. Nada a dizer.
Desculpe-me, eu acho que fugi do tema do post, mas nem tanto. Mas eu não quis entristecer os comentários. Tudo é sensibilidade, de uma forma ou de outra.
Abraço e bom final de semana

Márcia(clarinha) disse...

Aninha amada, claro que vale a pena e aquece os corações esses gestos de amor e carinho, olho no olho, mão na mão e muita doçura ao dizer te amo, isso sim, vale a pena!
Lindo e feliz final de semana,flor
beijosssssssssss

O Meu Jeito de Ser disse...

Mônica querida, eu curto muito o meu pequeno, pena que não posso fazer isso mais vezes.
É que ele sempre morou conosco, então agora a gente sente muita falta.
Mas quando podemos, eu e o Valter, aproveitamos os momentos para cuti-lo.
Desta vez, fomos até à praia, e aproveitamos com ele uma deliciosa água morna.
Beijos minha linda.

O Meu Jeito de Ser disse...

Cejúnior meu amigo, é isso mesmo, é bom demais, e não tem idade, nem o texto, nem mesmo as ações.
Todos os dias é dia, de viver e aproveitar o que a vida tem de melhor,e na minha opinião é o amor.
Um beijo

O Meu Jeito de Ser disse...

Adelino meu amigo, você não fugiu mesmo do assunto.
O que vc fala é amor. Hoje vc se ressente da falta de poder usar os sentidos no amor, usa apenas o coração, e um coração machucado pela saudade.
Compreendo.
Ainda vou fazer um post sobre isso.
A gente consegue ir vivendo, mas jamais será a mesma coisa.
A saudade existe, está aí, é palpável.
Um beijo grande prá vc.

O Meu Jeito de Ser disse...

Marcia Clarinha minha amiguinha querida, vc sabe bem disso né?
Usa as palavras para falar de amor, um amor vivo, cheio de sensações.
Beijos prá ti minha linda.