terça-feira, abril 24, 2007

O TEMPO É O SENHOR DA RAZÃO!

Já ouvi esta frase por diversas vezes no decorrer da minha vida.
Esta semana ouvi aqui em casa, o Valter dizendo isso aos meninos, e fiquei pensando, o quanto é complicado o relacionamento humano.
"O tempo é realmente o Senhor da razão"
Até bem pouco tempo, aqui em casa, era complicado o relacionamento dos meninos e também entre pai e filhos.
A minha relação com eles sempre foi mais fácil, agora do pai, sempre foi muito mais difícil.
Entre eles, os irmãos, era só brigas, Deus como brigavam!
O Valter não se conformava com isso, e reclamava, dizendo que só na casa dele, o irmãos não conseguiam se entender.
Eu já levantava em defesa dos mesmos dizendo: Isso passa, com o tempo passa. Não que ele não soubesse que isso era de certa forma normal, que acontecia em todas as casas, mas achava que tínhamos criado nossos filhos de forma diferente, que em nossa casa isso não era normal.
Bom entra aí duas situações:
Eu tinha certeza que passaria, pois sou de uma família grande de dez irmãos, então viví bem esta situação, e ví que com o passar do tempo, com o amadurecimento das pessoas, e o carinho e amor, que nós irmãos temos uns pelos outros, essa situação de desentendimento, de competição, de ciúmes, vai se dissipando.
Ele ao contrário, não conviveu com irmãos, portanto, não havia situação semelhante. Logo, ainda não havia visto o resultado.
Hoje, eles muito mais maduros, à todos eles foi dado um pouco mais de compreensão, de tolerância, que eu acho fundamental, e o resultado é bonito e gratificante.
Paz entre os meus!
Hoje eles têm um relacionamento bom, que até bem pouco tempo não tinham. Eu vejo isto, e todos eles conseguem ver também.
Por isso, se vocês têm uns pentelhinhos em casa, que vivem se engalfinhando, brigando como cão e gato "de antigamente", claro, não se preocupem. "O tempo é o senhor da razão".

20 comentários:

marilia disse...

Aninha, amiga que se tornou tão querida!
Bom dia...
vc disse certo. O tempo é o senhor da razão. Tudo passa, e devemos ficar atentos para com o passar do tempo possamos aprender um pouco mais.
Leitores da Ana, preciso deixar aqui um depoimento.
De agradecimento, de afeto.
Ana nunca me viu, jamais nos falamos que não fosse através de emails e dos blogs.
Mas, ao fim do ano passado, ao me retirar do convivio "da vida" e ao abandonar por uns tempos meu blog,(por motivos sérios de saúde), adivinhem quem me escrevia email quase que diariamente?
Adivinhem quem me mandava orações e me animava e me surpreendia a cada dia com um carinho novo???
Claro ...ela, a super amigona que fez de seu blog um ponto de partida para distribuir paz, afeto e alegria...
Aninha, vc é uma pessoa maravilhosa e especial!
Que Deus ilumine vc e sua familia, que vc continue a escrever e a distribuir esse carinho e esse afeto que vem me dando.Receba meu abraço virtual rsss
Saiba que por várias vezes foi a sua palavra o animo que tive para sorrir,ou mesmo olhar para frente.
Muito obrigada pelo afeto e pela força, e sei que vamos nos conhecer um dia, para que eu possa lhe dar um abraço de verdade !!!!
Um beijão, e...olhe, estou blogando de novo!!!E vc já passou por lá...rsssss
bjos, amiga....

Elis disse...

É, Ana.Por enquanto,isso ainda não funcionou na família do meu pai.Eles n vivem brigando,mas não sao unnidos como deveriam.O meu pai é o que menos se intromete nas coisas,inclusive.E eu ,particularmente sempre tive pontos de vista totalmente dferentes do meu pai.No fundo,acho que ele nunca gostou de mim pq eu o enfrentava com as palavras certas,feito faca.Sinto por isso.Mas,quem sabe o tempo resolva isso.Confio!
Já na família da minha mãe,ninguém fala mal de ninguém,não.Os irmãos sempre se deram bem e se ajudam mutuamente.Acho que lá na casa dela - enquanto criança - sempre o tempo foi o senhor mais do que da razao.Ele tava por lá!

Lord Broken Pottery disse...

Aninha,
O tempo é senhor da razão. Será que a razão é senhora do tempo? Seriam os dois casados? Fiquei pensando na frase. As vezes tenho disso, encasqueto com as frases. Será que há sentido na afirmação? Você me fez ficar pensando.
Também brigava demias com meus irmãos. Hoje vivemos na paz.
Beijão

Mário disse...

Pois é, Aninha. Dizem que o tempo acomoda as coisas e fecha as cicatrizes abertas. Vejo que o lar é o enorme tubo de ensaio para a vida. Somos cinco filhos e tivemos nossos desentendimentos, mas passou e procuramos ser mais unidos agora, embora todos já tenham constituído suas famílias. Muito bom, querida, excelente post para nos lembrar da importância de ter paciência e compreender que as pessoas, na medida em que o tempo passa, acabam amadurecendo e então, o tempo traz a realidade da importância da família.

clarice disse...

Menina, ando correndo tanto que me perco do tempo. O tempo sempre dá o que falar. É um belo tema.
Não sei se ele é sempre certo...
Mas em relação a convivência humana o tempo sempre pode dar uma ajudinha e adoçar as relações.
Também sou de família grande e acostumada com picuinhas entre irmãos. Que bom que a paz reina em teu lar. Onde existe amor e compreensão dos pais o resultado só pode ser este.
Beijocas querida, boa semana

O Meu Jeito de Ser disse...

Marília minha querida amiga.
Vocême deixou agora meiuo sem jeito. Eu sou assim mesmo,meio bobona, quando recebo elogios.
Adoro fazer elogios, acho todo mundo bonito e digo isso, mas fico totalmente sem graça quando é comigo,rsrsrs...
Mas pode acreditar, tudo o que faço é muito honesto, me sinto incomodada quando alguém que gosto não está bem, e não posso ajudar.
Bem, nessa distância, só posso oferecer meu carinho, minhas orações que acredito muito nelas, e muito pensamento positivo.
Sabe Marília, eu acredito que há pessoas que vêm à este mundo para ajudar outras, e sinto essa missão prá mim. Pena eu não poder fazer mais.
Apenas amo as pessoas.
Um beijo.
Te quero aqui, e bem todos os dias.

O Meu Jeito de Ser disse...

Elis meu bem, essa pontinha de dor,em dizer que acredita que seu pai tenha problemas com você,por tê-lo enfrentado sempre, tira isso da cabeça.
Tenho certeza, que o que vai sobrar é sim um grande orgulho dele, por ter uma filha com personalidade forte. Você vai ver que é isso mesmo
Nos relacionamentos tumultuados como era aqui do pai com o Pablo principalmente, há sempre essa impressão de um ser preterido ao outro. Mas creia, isso não é verdadeiro.
Você vai ter tempo de constatar isso, tenho certeza.
Um beijo.

O Meu Jeito de Ser disse...

Lord, meu amigo, você também me fez ficar pensando nessa afirmação.
Agora essa expressão "encasquetar", isso é coisa minha heim? Onde foi que você aprendeu isso?
Olha mas acho que esta dúvida que pintou aí, dá um outro post viu?
Vamos pensar nisso?
Quem sabe chegaremos à uma resposta comum.
Um beijo.

O Meu Jeito de Ser disse...

Pois é Mário, lembro-me que em casa, muitas vezes minha mãe pegava um cinto que ela tinha, que era só de "educar" os filhos.
Tamanha eram as brigas entre irmãos. Imagine, um monte de gente, cadaqual com sua maneira de pensar, tinha que dar nisso.
Hoje estamos todos casados, eu sou a caçula, então, o amor e carinho que sobrou entre nós, é assim qualquer coisa de fantástico, somos todos, sem excessão, sorridentes. Quando vc vê uma foto minha, sempre de boca aberta, é assim com todosos irmãos.
Um beijo.

O Meu Jeito de Ser disse...

Clarice, você tocou no ponto fundamental.
Sempr disse isso, e todos os meus irmãos dizem também. O que sempre nos moveu a viver bem, depois de passado aquela fase de briguinhas de irmãos, foi o bom relacionamento, o carinho que meus pais tinham entre si.
Da maneira deles, sempre se respeitaram, se amaram, e nunca, nunca mesmo, deixaram que nós assistíssemos à uma discussão sequer deles, que todos sabemos é muito normal entre casais,mas sempre fizeram isso, sópara eles, nunca vimos ou ouvimos qualquer coisa.
Um beijo vovó.

Luz disse...

Olá querida Aninha
Também concordo que o tempo é o senhor da razão.
Graças a Deus, meus filhos não brigavam entre eles, (puxa vida, tenho 5, seria demais).
Só uma vez, deixei os 2 mais velhos brigarem, aquela briga de pancada. Vi que o Charly (7 anos) tinha pena do Alexandre (8 anos). Então fazia sinal ao Charly para não ter pena de bater.

Naquela manhã:
Enquanto dava banho no Daniel e Nelson… Charl e Alex se batiam.
Enquanto vestia o Daniel e Nelson… Charl e Alex se batiam.
E eu dizia: Continuem, batem mais!
E eles já estavam cansados…
Conclusão, nunca mais se bateram. Viram que isto era muito estúpido e ambos tinham a mesma força.

Todos 5 são os melhores amigos do mundo, sempre foram muito unidos.
Sei que tenho muita SORTE!

Beijinhos

O Meu Jeito de Ser disse...

Verdade Luz minha querida, já imaginou se precisasse separa os cinco todos os dias?
Não faria mais nada né?
Acho muito bonito, quando vejo que irmãos se dão bem, é um pouco uma glória prá nós pais.
Mas prá quem não tem essa glória ainda, é só esperar.
Um beijo minha amiga querida.

Danny disse...

Anna, adorei seu cometnário lá no blog... obrigada, se vc não omrasse tão longe de mim ia fazer uma mandala pra vc... se lembrar sempre de mim... rs
Olha aqui em casa os meus 3 quase se matam, mas sei que vai melhorar, não sei quando mas vai, a minha família era eu e um irmão... do meu marido são 7 , lá eles são super unidos e eue e meu irmão somos mornos, mas não brigamos, o que já é um pnto positivo... beijos grandes e com certeza o tempo, sempre ele resolve tudo...

Sibila disse...

Acho família grande algo delicioso. O jeito de cada um, as possibilidades de aproximação ou dispersão. Só tenho 2 irmãos, mas muuuuitos primos e quase todos morando em São Paulo. Com uns uma amizade intensa desde cedo. Com outros, descobertas boas, recentes. E acontece de nos perdermos pelo caminho e nos encontrarmos mais tarde. Com cada um uma relação singular -- e isso é o máximo! Havendo brigas ou não. Beijo querida. Parabéns pelos filhotes!

O Meu Jeito de Ser disse...

Danny obrigada pelo seu carinho.
Tenha certeza que vai passar sim, eles crescem e as briga acabam.
Na verdade o que a gente sente é que eles se amam, isto é claroprá nós pais.
Um beijo querida.

O Meu Jeito de Ser disse...

Sibila, hoje logo bem cedinho, falei para o bem: Cadê a Sibila, hoje já quarta feira e nada dela. Já sentimos sua falta.
Mas é assim, eu também adoro contato com minha família.
Quando vou para o interior, onde todos moram, é uma festa. Almoço na casa de um, janta na casa do outro, sem contar que as vezes nos juntamos, e é muita gente,para poder dar prá ver todos.
Na verdade eu precisaria parar e contar quantos sobrinhos eu tenho, já não sei mais, e os sobrinhos netos então, vixe... perdí a conta.
Beijos menina.

Adelino disse...

Anna, eu gosto do "Seu jeito de Ser" pela alta sensibilidade contida nas suas palavras, coisa que você mesmo se quisesse não conseguiria esconder. Você sempre tem uma palavra de carinho, de incentivo para todos. Em suma, você é muito importante pra todos nós que temos a honra de tê-la como amiga.
Ah, e é verdade: "O tempo é o senhor da razão".
Um abraço

Adelino disse...

Anna, às vezes ainda tenho dificuldades - por motivos técnicos - de mandar comentários, por isso não repare nos hiatos que acontecem...
Abs

O Meu Jeito de Ser disse...

Adelino obrigada pelo seu carinho.
Amizade prá mim é muito importante. Ainda essa semana vou falar sobre isso novamente.
Andei recebendo uns comentários com tantos elogios que fiquei meio sem graça, então vou fazer um post sobre isso.
Você também é uma pessoa muito importante prá nós. Aprendemos a gostar de você, e as vezes sentimos a sua falta, quando desaparece.
Um abraço

O Meu Jeito de Ser disse...

Adelino não esquenta com suas dificuldades. O importante é a sua presença.
Um abraço