quinta-feira, novembro 09, 2006

INTOLERÂNCIA? TODOS TEMOS! PARTE II

Havia prometido voltar a falar sobre a intolerância, e quero cumprir. O assunto é interessante, e analisando um comentário da minha amiga Clarice, volto a falar sobre isso.
Este foi o comentário:
Talvez exercitemos melhor a tolerância quando nossa compreensão do viver se tornar mais amadurecida. Compreender que o homem é um ser que busca um caminho e que para isso precisa de liberdade de pensar e agir. Uma criança erra até aprender. Os adultos também. Algumas atitudes podem machucar aos que amamos faz parte da aprendizagem. Talvez não existam erros e sim tentativas de acertos... Beijos Aninha
Concordo plenamente com o que disse a Clarice, o nosso amadurecimento contribui em muito para nossa tolerância. Basta hoje olhar, e ver a forma que tratamos nosso neto, e ver a diferença com que tratamos nossos filhos na mesma idade.
Claro que tudo que fizemos foi tentando acertar, fizemos o possível prá isso, afinal filho não vem com manual de intrução.
Mas ainda assim, acreditando que o amadurecimento nos ajuda, acho que no dia a dia, temos nossos lances de intolerância.
Me lembro de um fato um tanto recente, acontecido aqui em casa, com relação à nossa amiga NET.
O Valter, tinha, assim como têm amigos comuns de blog, comigo, assim como têm os amigos dele, e eu os meus.
Bem, um dia uma certa moça, blogueira, que o visitava frequentemente, fez um comentário, que eu não gostei, aliás, não foi um comentário, foi uma cantada explícita. Ah!, ai, ai, ai. Virei bicho. Imaginem uma mulher pequena brava. Vixe!
Outro episódio idêntico foi no orkut.
Bom, ele pacientemente, não querendo brigar comigo, excluiu o orkut. E a blogueira, retirou-a dos favoritos, nunca mais visitou-a, e ela, não sei se desconfiou, ou..., o que sei, é que ela desapareceu.
Nos dois casos poderia ter sido mais tolerante, afinal, elas não conseguiriam me tirar ele através da tela do PC, mas acreditem, achei um baita desaforo, afinal nos dois casos, elas deveriam saber da disponibilidade dele, está lá, bem claro no perfil. E, mais não me arrependí.
Enfim, acho que somos humanos demais para cobrarmos de nós mesmos, perfeição.

17 comentários:

Elizabeth disse...

Com a idade me tornei bastante tolerante, dificil me tirarem do sério, mas sempre penso na minha mãe que tinha ditado para tudo e sempre dizia " discutir com maluco é perna de tempo" ou então " não bata palma para maluco dancar minha filha" e deste modo vou aturando pepinos e considerando o mundo a minha volta como uma cambada de loucos.
Vou te ligar no final de semana para saber desta história que eu perdi me aguarde.
Beijocas Aninha

Elizabeth disse...

perda e não perna

Marcia Domingues disse...

Oi Aninha, é a tolerância é algo que conquistamos a cada dia, através do tempo, das experiências, isso tudo que sabidamente colocou no seu post, adorei conhecer o seu cantinho!

Beijossss

Sonho Meu disse...

Oi Ana,
Até um certo ponto sou tolerante, mas as vezes viro uma borboleta violenta. É assim que o marido me chama. Vc ja viu borboleta violenta? No final das contas, começo a sorrir e a raiva da borboleta desaparece.
Bjos,
Adorei novo visual do seu blog.
me

Bela disse...

Ai Aninha, acho que eu sou tolerante até demais, acho que tudo tem limite, mas também quando eu me zango aí eu estrapolo, só que isso é muito raro.
Um grande beijo
Quanto as biscaiteiras, vc mandou muito bem, tem que ser assim.

Luz disse...

A intolerância tem várias facetas, sou intolerante quando a estupidez humana ganha contornos prejudiciais aos seres indefesos e natureza ambiental.
Também concordo com a Ana, afirmando que somos mais tolerantes com os nossos netos. A experiência da vida, permite-nos a não cometer os mesmos erros.
Ser tolerantes com as ideias e formas de viver dos outros, mesmo que sejam contra os nossos credos, a nossa sexualidade, e outros assuntos importantes, ajudam-nos a melhor conviver e tentar compreender que nem sempre as pessoas estão erradas.
É absolutamente aceitável ser intolerante, quando nos sentimos invadidas por “algo” nefasto ao nosso lar, e que possa “destruí-lo”, pois tantos anos na realização da felicidade de uma família, é deveras triste e lamentável, ver a vida ir pelo “cano abaixo”, por causa de uma novidade que dá “comichão na barriguita”!

Aninha e Valter, para mim, vocês são um bom exemplo de vida!
Beijinhos.

Vi disse...

Aninha vou adorar sua visita sempre. Hoje ainda tem Post novo não...mas pode sempre ir ler o arquivo...rs beijos

Lucia disse...

Antes de mais nada, quero me apresentar a você. Estou tentando conhecer a todos os participantes do AMIGO SECRETO DA MEIROCA, e como na verdade ando por fora do mundo bloqueiro, achei melhor fazer uma visitinha de apresentacao. Adorei teu estilo descontraído e sincero e com certeza virei mais vezes.
Quanto ao tema INTOLERÂNCIA, acho que ocorre quando ultrapassmos os limites de algo. Eu por ex. sou bastante tolerante, tento argumentar...mas qdo esgota a paciência aí eu intolerante e irredutível.
Bjao Aninha e mais uma vez, foi um prazer enorme te conhecer.

aninha-pontes disse...

Beth, eles, os mais velhos tinham toda sabedoria né?
Talvez esteja aí a solução para nossa intolerância, sermos um pouco mais sábios.
Beijos

aninha-pontes disse...

Concordo Márcia, dia a dia nos tornamos mais tolerantes.
Ainda bem né?
Beijos

aninha-pontes disse...

Elena, essa da borboleta raivosa, foi ótimo.
Nunca parei prá pensar, se a borboleta tinha ou não raiva de alguma coisa.
Um beijo

aninha-pontes disse...

Bela querida, é nessa hora, em que saímos do sério, é que a intolerância vêem à tona. Nesse momento com sabedoria, podemos não permitir que ela nos tome. Mas, é difícil, principalmente quando como diz vc, as biscateiras estão as voltas.
Um beijo

aninha-pontes disse...

Luz, voce me entendeu, assim como fala a mesma língua que eu.
Com o tempo nos tornamos mais tolerantes, aprendemos a conviver com as diferenças, elas não nos fazem nenhum mal. Realmente o que nos incomoda, é a ameaça, aos nossos, que nada faça mal aos nossos filhos, marido, e netos, para que não viremos bicho.
Um beijo

aninha-pontes disse...

Vi, conte comigo. Assim que me livrar de algumas tarefas aqui, visito todo mundo todos os dias, eu não posto todos os dias, mas vou ver os amigos, e, gosto disso.
Um beijo

aninha-pontes disse...

Lúcia obrigada pela visita, tentei te ver lá no seu blog, mas não consegui ainda, não abriu, não sei se o problema é no meu PC, mas ficou a tela inicial olhando prá mim, e, nada.
Mas vou voltar.
Beijos

Marcia Domingues disse...

Aninha queridona obrigada pela visita....beijocas:)

meiroca disse...

Tolerante sim, mas se fingir de boba nao. Vc nao foi intolerante, voce apenas colocou os pingos nos Is e esta' certissima.
Um beijo