quinta-feira, julho 26, 2007

HOJE É NOSSO DIA! VOVÓS....

Dia da Vóvó

O Dia da Vovó ou dos Avós é uma daquelas datas que geram polêmica por conta das críticas dos que só vêem o lado comercial da comemoração. Mas ela é muito mais que isso. Celebrar o Dia dos Avós significa celebrar a experiência de vida, reconhecer o valor da sabedoria adquirida, não apenas nos livros, nem nas escolas, mas no convívio com as pessoas e com a própria natureza.

O papel simbólico desempenhado pelos avós é muito importante para a criança. Mesmo depois de mortos, costumam fazer parte das nossas, geralmente boas, lembranças da infância. Nem a morte os separa dos netos, pois eles continuam identificados à sua primeira infância. Ao contrário do que se pode pensar, os avós fazem muito mais do que mimar os netos.

Muitas vezes eles são o suporte afetivo e financeiro de pais e filhos. Por isso, se diz que os avós são pais duas vezes.
Origem do dia - Comemora-se o Dia da Vovó em 26 de julho porque esse é o dia de Santa Ana, mãe de Maria e avó de Jesus Cristo. Conta a história que Ana e o marido, Joaquim, não tinham filhos, mas sempre rezavam pedindo que o Senhor lhes enviasse uma criança. Ela teve uma menina quando já tinha idade avançada e a batizou de Maria.

Autor: Juscelino Tanaka


No dia 16/07, a amiga e vovó babona, Rosa publicou este lindo texto, no blog dela que havia recebido de uma outra amiga.
Achei lindo e "surrupiei" e trouxe prá cá.

A SENHORA JÁ É VOVÓ?

Artur da Távola

O neto é um filho com quem se relaciona sem ansiedade.

É suave, é bom, é benfazejo esse amar solto e compreensivo, sem a aflição e as dúvidas de quem educa diretamente, com os pais. Tudo isso em um tempo no qual já se está a compreender muito melhor a vida, a alma infantil, tendo aprendido a ler sutilezas de caráter e comportamento que os pais nem sempre percebem.

Ver e orientar sem que o neto se ressinta. E sem especiais compromissos com ter que acertar. Ah a maravilha de compreender a aflição de uma criança e saber aplacá-la com calma e doçura! E no entanto, toda essa sabedoria, superioridade e segurança dissipa-se no instante em que o neto ou neta nos devolvem alguma manifestação de amor ou gratidão. Derretemo-nos como sorvete num sol de 40 graus.

Os netos nos tornam filosóficos. Diante deles, suas brincadeiras e as marcas de semelhanças esparsas conosco ou outros ancestrais, que aos poucos vão ficando claras, medita-se sobre si mesmo, somos ainda mais gratos a nossos pais e avós, melhor compreendemos nosso papel nesta vida.

Cessam paixões e opiniões que ás vezes nos levam a discussões ou a defesas acentuadas de pontos de vista, tudo cessa diante do mistério da procriação ali patente, diante de nós e se infiltra na alma a suave sensação de missão biológica cumprida.

O grande segredo da vida é a compreensão. Compreender é muito difícil. Em geral, interpomos as nossas crenças e opiniões entre nós e os outros, fechando-nos para esse novo que é receber o que nos chegue da vida sem classificar, com a alma aberta. A idade traz compreensão à custa de experiências vividas e sofridas.

Difícil, com os netos é a dor que se mistura ao sabor da convivência, quando se vão para casa. A gente vê um bichinho daqueles amarrado na cadeira que fica no banco de trás do carro do filho. E o carro parte para um desconhecido onde existe uma cidade agressiva, um mundo de guerra e intolerância. E enquanto perdura o perfume de alma que os netos ou netas nos deixam, paradoxalmente a gente se sente muito mais só do que o habitual. Pululam pensamentos dolorosos quê fazer?- sobre se teremos ainda muitos anos com eles, podendo vê-los crescer, ou se alguma trama do destino nos espreita (ou a eles) para levar da vida antes da hora.
Ah os netos! Quantas lições

http://www.arturdatavola.blogger.com.br/2006_09_10_archive.html


Deixo aqui, minha homenagem à todas as vovós: Denise, Rosa, Márcia Clarinha, Clarice, Luci Lacey, e todas as demais que por ventura tenha me esquecido agora, mas que por aqui passarem, sintam-se abraçadas por mim.

Eu sei que o melhor presente que ganhamos na maturidade, foi sem sombra de dúvida, o direito de sermos avós.

Está aí o Érickinho, o que me faz derreter, como sorvete em calor de 40 graus. O motivo de grande parte da minha alegria de viver.





17 comentários:

Márcia(clarinha) disse...

Uebaaaaaaaaaaa, Aninha querida, parabéns para todas nós que ainda assim "meninas" babamos ao som do chamado dos netinhos, obrigada pelo carinho e pelo texto muito bonito!
Eu sou tão desligada que nunca sei as datas, obrigada também por me lembrar, daí vou correndo avisar aos netos e ganhar beijos, rssss;)
lindo dia, flor
beijos

Márcia(clarinha) disse...

A Marilia me achava uma mocinha de 20 e poucos anos...viu? rssss
mais beijosss

clarice ge disse...

Sabe Aninha, quando tive meus filhotes pensei que ia estourar de alegria. Parece que nada mais poderia me dar esta emoção. Engano meu. Ser avó é a continuidade desta alegria. É tudo isto que escreveste aqui. É um sentimento de amor que transcende a vida.
Amo ser avó. Parabéns para nós que temos esta alegria!
beijos querida

Grazy... :) disse...

Oi Aninha, nossa fiquei pra trás nos seus posts, mas já estou a par... rs... Feliz dia da Vovó...
amei o último texto da sexualidade... li só hj...
beijos...
e ótima quinta.
Grazy... :)

Sonia disse...

Parabéns Aninha, muito bonita a sua homenagem! A foto do Érickinho abraçado a você está muito significativa!

Cristiane disse...

" PARABÉNS VOVÓ "...
E muita saúde e paz para curtir muito seu lindo netinho...

Sinto saudades de minha avó materna, Vó Maria, amava-a profundamente...Ainda tenho a avó paterna que por coisas que ninguém explica por não terem mesmo explicações, não tenho laços de carinho ou amizade, infinidade seria a palavra certa...ela mora em BH, e raramente a vejo, mesmo passando por lá às vezes...paso por BH indo a algum outro lugar, mas raras são as vezes que chego lá...fazer o que? " Coisas da vida"...

Aproveite muito seu dia...
Obriagada pelas adoráveis visitas...e um maravilhoso fim de semana, Cris

Eduardo P.L. disse...

Parabéns Aninha. Você nem parece avó! Mas parabéns de qualquer forma! Outro abraço, no Avô.

Bjs

Giovanni Lucato disse...

Que saudades das minha vovozinhas!!! ja não tem mais as duas aqui!!!

Veridiana Serpa disse...

Oi Anna, feliz dia da Vovó atrasado ... :)

Blogagem Coletiva - EU EXIJO ORDEM E PROGRESSO! (17.08.07)
Pegue o banner: http://30ealguns.com.br/?p=249

O Meu Jeito de Ser disse...

Marcinha:
Lindo isso né? Nós meninas.
Espero que tenha ganhado muitos beijinhos, afinal vc merece, uma vovó linda e amada.
Eu já ganhei os meus, fui buscar.

Diga para Marília que temos mesmo vinte e poucos anos, só não vamos dizer o quanto são os "poucos".
beijos querida.

Clarice:
Isto mesmo, é acontinuação da alegria, e uma alegria bordada de carinho de um amor que transcende mesmo. Nada melhor que ser avó. Parabéns prá nós.

Grazy querida, obrigada.
Sou a vovó mais feliz do mundo.
beijos menina.

Sonia querida, obrigada messsmo.
Quando nos vemos é assim, só carinho, só que ele está muito grande, quase me derruba, com seus amassos.
Beijos meu bem.

Cris minha querida, obrigada.
É assim mesmo, a gente tem apego mais com uns que com outros.
E quando a gente ama muito, sofre mais quando perde. Acho que mãe e avó deveriam ser eternas não?
Beijos

Eduardo:
Obrigada pelo elogio, mas sou vó com muito gosto, adoro ser avó, principalmente porque o neto é tudo que há de melhor nessa vida.
Um beijo

Govani:
É assim mesmo, pena que elas não durem prá sempre né?
Um beijo

Veridiana:
Obrigada pelas felicitações e pela visita.
Não vou prometer me aliar à blogagem, porque estou bastante atarefada. As vezes tenho passado quatro a cinco dias sem postar.
Mas vou lá te visitar.
Um beijo.

Kith disse...

Feliz dia das Avós (atrazado, rsss)
pra você, amiga.
Beijos

Francy&Carlos disse...

Parabéns atrasados pelo dia da avó!!
Bom domingo com um belíssimo almoço em família.
bs,

Sonia disse...

Obrigada pela nova visita e elogios! Você é sempre bem-vinda!
Um bom domingo para vocês!

Preta disse...

Oi Aninha,
Parabens atrasado, mas parece que todos os dias são dia dos pais e avós, por causa do amor, dedicacão e preocupacões. Um dia eu chego lá.
Beijos
(Eu não tinha a minima nocão que existia dia dos avós...)

adelaide amorim disse...

Olha, Aninha, ser avó é uma completa gostosura :) Ganhei flores e beijos e cartões...

Aqui também chove sem parar, e não estamos acostumados com tanto frio (vai fazer 6 graus essa noite, brrr!) Até luva estamos usando, coisa fora do normal pra carioca. E daqui a pouco vai ser preciso lareira na sala!!!

Uma semana muito boa e um pouco de sol pra todos nós.
Beijos

Rosamaria disse...

Anna querida!

Desculpa eu não ter aparecido antes. Estou em Florianópolis, na casa de um filho que estava viajando, deu problemas no computador que só ontem foi resolvido. Semana passada caia o sistema a toda hora, às vezes estava com um comentário pronto, qdo ia enviar caía, foi um estress.

Mas sei bem o que sentes, é maravilhoso ser avó! São os filhos com açúcar, como dizia minha mãe.
Mesmo atrasadíssima dou os parabéns pelo dia e pelo lindo texto.

Bjs.

Rosamaria disse...

Outro pedido de desculpa: obrigada pela homenagem, guria!

Bjs.