quarta-feira, junho 20, 2007

ONDE VOCÊ SE ENCAIXA?



Esses dias visitando uma nova amiga que ganhei aqui, encontrei uma postagem bastante interessante sobre a felicidade, Simone disse que havia lido um pequeno questionário, em um livro de auto ajuda, e o publicou. Eu gostei, pedí permissão à ela para mostrar a todos vocês meus queridos amigos, que eventualmente ainda não tiveram o prazer de conhecê-la.
Eis o texto:

Lendo um livrinho de auto ajuda outro dia encontrei um pequeno teste que avalia o grau de felicidade das pessoas.

Coloquei aqui para quem quiser saber se é ou apenas esta feliz.

Responda Sim ou Não para cada uma das perguntas abaixo:

1) Sente prazer em estar rodeado por outras pessoas?
2) Pode encontrar qualidade em casa pessoa que conhece?
3) Gosta do seu aspecto fisico?
4) Tem bons amigos em quem confia?
5) Relaciona-se bem com seus pais?
6) Dorme bem e acorda descansado?
7) Sente que pode encarar seus problemas?
8)Pode pensar em cinco coisas agradaveis sobre si mesmo?
9) As vezes, canta ou dança em sua casa ou quando esta sozinho?
10) Tem objetivos na vida?
11) Pensa algum dia tera a oportunidade de atingir metas?
12) As vezes ao contemplar apenas um entardecer ou amanhecer fica feliz?
13) Ha um milhão de coisas que voce gostaria de fazer?

Resultado Respostas positivas: De 1 a 5 = baixo grau de felicidade
De 6 a 9 = médio grau de felicidade
Mais de 10 = alto grau de felicidade

Ser feliz é o objetivo de todo ser humano, e ele não esta longe de ser alcançado para ninguem. pode ser alcancado se for procurado no lugar certo… no proprio coração.

Concordo plenamente com isso, basta ter coragem de olhar para dentro de nós mesmos.
Parar e conseguir enxergar que pequenas coisas ao nosso redor, nos faz tanto bem.
Por que esperar perder as coisas, para depois valorizá-las e lamentar a perda?
Vamos pensar nisso?

8 comentários:

Lord Broken Pottery disse...

Aninha,
Acho que sou feliz. Minha única resposta negativa foi para a primeira questão.
Beijão

simone disse...

Oi Ana!

O que me faz mais feliz e ter bons amigos. Gostaria de te conhecer pessoalmente, voce mostra ser muito especial.
Ah! Lindas as blusas que voce faz.
Eu sou costureira, no momento estou um pouco parada, mas sentada na maquina enquanto trabalho com as mão dou asas a imaginação. E isso e muito bom.

Beijo

Si

Lara disse...

Ei Ana,
Depois do dia cansativo que tive hj, adorei sua postagem pq pude perceber q apesar dos pesares, me encaixo no alto grau de felicidade!! Graças a Deus!! Afinal de contas é a obrigação de todos nós, e o minimo q podemos fazer por nós mesmos..Então, felicidadepra nós né?!!
Beijokas..

Mário disse...

Gostei. Fiquei no alto grau...rs. Mas, cá entre nós, ser um pouquinho mais velho sempre ajuda, né?!...rs
sabe que já li diversos livros de auto-ajuda? Prioriozei outros porque, na verdade, é sempre por aí: tudo depende de como nos adequamos às situações e como recebemos as influências externas.
Aninha, li tantos que escrevi um...rs. Só não publiquei...rs.
Eu acho, Aninha, que a felicidade pé possível de ser adquirida. Torna-se, porém, impossível quando traçamos metas muito distantes da nossa realidade pessoal. Vejo pessoas que reclamam da vida apesar de terem uma vida muito mais conforttável que a maioria. Nesse caso, a infelicidade foi provocada pela frustração de não alcançar o que projetaram possuir. E não alcançaram por quê? Planejamento ruim. Falta de foco. Ausência de espelho: isso mesmo, se têm espelho não enxergam o próprio reflexo.
Para ser feliz, querida, é preciso QUERER SER FELIZ e este querer jamais dependará de dinheiro ou posição social.
Abraços,
Mário.

Elizabeth disse...

Uns centimetros a mais na minha altura e um cabelo menos pixaim, dariam uma melhorada no visual da nega aqui, mas no mais eu sou feliz.
Beijos

Kith disse...

Eu já acho que felicidade é outra coisa. É um conjunto de pequenos e grandes momentos vividos
Beijos

Adelino disse...

Anna, concordo com o MÁRIO. A pessoa que traça metas muito ambiciosas e não consegue atingi-las, torna-se um frustrado, um infeliz.

Eu acho que ninguém é feliz o tempo todo, isto parece muito claro. KITH disse bem. Temos momentos de felicidade. A média é que conta.

Acredito muito nos tão criticados livros de auto-ajuda. Ajudam sim. São coisas que a pessoa sabe, mas que precisa ver escritas para levá-las a sério.

Muitas vezes e bota vezes nisso, o faxineiro que sai do trabalho às sextas-feiras e vai à esquina comer um churrasquinho que nem sabe de quê, canta, conta piadas, ri, tem amigos é muito mais feliz do que o executivo que passa todo preocupado dentro do seu Mercedes, temeroso de perder o que tem em abundância, e ainda quer mais e mais.

Acho que já falei demais.
Ia me esquecendo: fiz o teste, e fiquei no "médio grau de felicidade".

Abraços, Anna.

QUEM TECLA NAO CHORA disse...

Concordo com todos ,....passo algumas horas por dia lendo livros de auto-ajuda.Pensei que estava curada de depressão...Aninha seu teste confirmou o k eu ja sabia...estou no 0...Ora por mim,isso far´a uma grande diferença!Obrigada,beijinhos.